Na última quinta-feira (30), a atriz Regina Duarte participou do programa ‘Conversa com Bial’, na Rede Globo. Na ocasião, a atriz aproveitou e desabafou sobre as críticas que recebeu após declarar seu apoio a Bolsonaro.

“Em 2002 fui chamada da terrorista e hoje sou chamada de fascista, olha que intolerância?” afirmou a atriz.

Na entrevista, ela contou que foi chamada de “terrorista”, em 2002, por ter dito que tinha medo da escalada do PT ao poder.

Na entrevista para Bial, a atriz também comentou sobre a censura por parte das pessoas que fazem oposição a Bolsonaro.

Ela disse que já se surpreendeu com muitas coisas, principalmente por pessoas não respeitarem a democracia e entenderem que todos possuem o direito de pensar aquilo que considera melhor para o país. “Não saio xingando as pessoas por aí”, desabafou.

Além disso, Regina crê que há caminhos interpostos e destacou que ainda é uma conservadora. De acordo com a artista, um de seus medos é de ficar bem velhinha e ver que este mundo está perdido.

Regina Duarte já elogiou em vários momentoso presidente Bolsonaro. Além de ter declarado publicamente seu voto no capitão, a atriz também declarou ao jornal O Estado de S. Paulo, em 2018, que ele era “um cara doce”. O seu jeito masculino também a encantou.

Com a informação: BlastingNews