O Presidente Bolsonaro, durante uma entrevista coletiva em um café da manhã no Palácio do Planalto, após uma jornalista o perguntar sobre a finalidade da OAB e de outras intituições de modificar decisões da Lava Jato realizadas pelo ministro Sergio Moro, Bolsonaro deu uma resposta firme.

“Eu queria aproveitar e perguntar para a OAB por que ela é contra que se entre no telefone do Adélio? Por que ela é contra isso e tem ações no sentido? Até depois do que o advogado do Adélio falou, que quem está pagando ele é quem não quer que seja descoberto o mandante”, endagou.

“Após, no meu entender, foi leviana a afirmação de que empresas de televisão estão pagando o Adélio”, afirmou. Na ocasião, ele explicou como conheceu o então juiz Sergio Moro e como era a relação entre eles antes da vitória eleitoral do presidente.