Ao ser questionado a respeito do caso, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso, qualificou o caso de supostos vazamentos de conversas do ministro Moro, informa ‘O Globo”, como “Violação criminosa de comunicação privada”.

“Eu sou juiz. Juiz fala ao final. Não no início, nem no meio. A única coisa que eu sei é que houve uma clara ação de violação criminosa de comunicação privada. Eu queria saber: qual família resistiria a dois anos de violação de comunicação privada?” afirmou o ministro

Anteriormente, sem citar o episódio, Barroso declarou que existe ““uma imensa articulação para desacreditar tudo aquilo que foi feito”, no entanto, manifestou esperança contra possíveis regressos na luta à corrupção. “Acredito que nada será como antes.”

Com a informação: O Globo e O Antagonista