Na última sexta-feira, após participar de um evento militar, o presidente Jair Bolsonaro concedeu entrevista coletiva à imprensa. Questionado sobre  a portaria divulgada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública a respeito de estrangeiros considerados ‘perigosos’ para o Brasil.

O mandatário brasileiro explicou que Glen não se acomoda na portaria, por consequência de ser parceiro de um brasileiro que mora no Brasil, lugar onde adotou duas crianças.

Bolsonaro, falando a respeito do jornalista responsável por vazar ilegalmente mensagens de autoridades, lastimou que o mesmo não pode ser expulso do país e também pelo fato de não correr risco de uma prisão em seu país natal por consequência de seus atos no Brasil.

“Ele não vai embora, pode ficar tranquilo. Talvez pegue uma cana aqui no Brasil, não vai pegar lá fora, não.” afirmou Jair

Ainda sobre a portaria publicado pelo ministério de Moro, Jair contou que dialogou sobre o assunto com o ministro.

“Quando o Moro falou comigo, que teria carta branca, eu teria feito um decreto. Tem que mandar para fora quem não presta. Não tem nada a ver com o caso dele [Glenn] “

Com a informação: Pleno News