A deputada federal Maria do Rosário (PT/RS), responderá um processo no Conselho de Ética da Câmara dos deputados por consequência de quebra de decoro parlamentar.

A petista é processada por empurrar parlamentares do PSL e do PSD no decorrer de uma convenção com o acompanhamento de Abraham Weintraub, o ministro da Educação do governo Bolsonaro.

A reclamação foi feita pelo PSL. Éder Mauro  e Julian Lemos são os deputados que sofreram o empurram da petista. O episódio aconteceu no mês de maio deste ano.

Caso seja certificada a quebra de decoro, Maria do Rosário amargará sanções que podem até mesmo cassar o seu mandato.

Em comunicado, a parlamentar asseverou que é vítima de uma “perseguição permanente” e que o intuito do processo é de “intimidá-la”.

Com a informação: Pleno News