O Greepeace, criticou uma fala do presidente Jair Bolsonaro, na qual ele falava da possibilidade de participação de ONGs nos incêndios na Amazônia.

O estrategista de sênior de florestas do Greenpeace, Paulo Addario, que participa da Semana Latino-Americana e Caribenha sobre Mudança do Clima (Climate Week), criticou Bolsonaro por acusar que ONGs estariam por trás de incêndios na Amazônia.

“O Estado não tem capacidade de atuar em todos os lugares, e parte da sociedade civil assume a responsabilidade de fazer isso. Aí você criminalizar isso é um desejo deliberado de descrédito porque o presidente não acredita na organização social, ele acha que é uma coisa manipulada pela esquerda, pelos comunistas. No fundo, é criminalizar a cidadania. Só governos autoritários, que sonham com ditaduras, podem pensar em criminalizar os seus cidadãos. Ele está querendo dizer que são entidades internacionais conspirando contra o desenvolvimento no Brasil, impulsionadas por alguma força estranha ou alguma potência”, disse o diretor durante um discurso no evento.

Algumas pessoas ligadas ao governo, não gostaram nenhum pouco da fala de Paulo Addario, uma vez que o Greenpeace ao invés de estar respondendo falas do presidente, deveria ajudar à achar uma solução para resolver esse grave problema.