Uma imagem de um bombeiro dando água para um tatu viralizou nos últimos dias, mas ele afirma que foto foi “tirada do contexto”.

O tatu havia fugido de um incêndio, mas no estado do Mato Grosso, o que é totalmente diferente do que está sendo divulgado, onde o tatu teria fugido do incêndio que atinge a Amazônia.

Sargento Pedro Ribas Alves, que é eleitor de Bolsonaro, ficou surpreso a repercussão da foto, mas se chateou ao saber que a foto estaria sendo usada como uma das principais cenas de comoção sobre o incêndio devastador que ocorre na Amazônia, e para denegrir a imagem do presidente.

“Sou eleitor de Bolsonaro. Fiquei um pouco chateado porque a foto vem sendo usada para denegrir o presidente. Essa nunca foi minha intenção e não tirei essa foto para aparecer. A imagem foi tirada de contexto. Aquele incêndio não foi criminoso, não tinha nada a ver com desmatamento ilegal ou com a Amazônia. Aqui é cerrado”, disse o sargento para a BBC News.

Segundo ele, o incêndio que ocorreu no Cerrado, teria sido provocado por uma queda em fio de alta tensão.

Ribas, disse ainda que é lamentável tentarem culpar Bolsonaro pelo ocorrido na Amazônia.

“Acho uma covardia dizer que ele está destruindo a Amazônia. Tem muita desinformação por aí”.