O presidente Jair Bolsonaro, vem sendo pressionado por todos os lados para adotar medidas mais rigorosas para tentar conter o incêndio que vem devastando a Floresta Amazônica.

Até mesmo o poder judiciário, vem pressionado pela atitude do presidente. O juiz Rolando Valcir Spanholo, responsável pela  21ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal, determinou em medida urgente, nesta sexta-feira (23/08), que o presidente explique em até 72 horas medidas que ele irá adotar ou que já está adotando para o combate às chamas.

Veja o que disse o juiz em sua liminar:

“Considerando ser impossível não reconhecer a gravidade da situação humana e ambiental gerada pelos incêndios, julgo oportuno que os réus apresentem, no prazo de 72 horas (reduzido por conta da situação peculiar vivenciada), o real panorama da situação e as correspondentes medidas administrativas que estão sendo adotadas pelo Poder Público (isoladamente e/ou em parceria com os Entes locais), para controlar e/ou minimizar os efeitos adversos das queimadas”, sentenciou o juiz.

Em contrapartida, Bolsonaro, afirma que ainda vem sendo alvo de notícias falsas, e que distorcem a realidade, na qual, está se empenhando para resolver essa questão o mais rápido possível.

Bolsonaro chegou à fazer um pronunciamento oficial na TV e em suas redes sociais, pedindo o apoio dos brasileiros, para sobretudo, combater as mentiras impostas à ele.