Nos últimos dias, vem ventilado na imprensa a possibilidade do apresentador global Luciano Huck ser um dos adversários do Presidente Jair Bolsonaro nas próximas eleições presidenciais.

Huck, que em 2018 já havia cogitado a possibilidade, com seu nome aparecendo até mesmo em pesquisas eleitorais, vem sinalizando que em 2022, realmente pretende vir como candidato.

A empresa onde trabalha, Rede Globo, por sua vez, emitiu uma nota afirmando que Luciano deverá se enquadrar em uma série de normas, entre elas, a impossibilidade de continuar à frente de um programa de TV, mesmo após o pleito.

A nota foi divulgada pelo jornalista Tales Faria, do portal UOL, com exclusividade:

“No texto intitulado ‘Pré-candidato, Luciano Huck diz a aliados estar disposto a deixar a Globo’, lê-se que houve um veto da emissora à candidatura do apresentador à presidência da República em 2018. A afirmação é incorreta.

Diante das especulações de que seria candidato, a Globo o procurou para saber se de fato ele concorreria à Presidência e enfatizar que, se assim fosse, teria de se submeter às regras da emissora, segundo as quais a vida politico-partidária é incompatível com a permanência nos quadros da Globo, mesmo depois do processo eleitoral.

Tais regras estão em vigor e são válidas para todos os talentos da emissora. E visam a resguardar a postura de completa isenção da Globo. Na conversa, como a emissora esperava, Luciano Huck foi franco, correto e aderente às regras mencionadas.”