Por 6 votos a 5, Supremo Tribunal Federal(STF) decide contra a prisão em Segunda instância. A decisão do Supremo beneficia diretamente Lula e outros milhares de presidiários.

Votou contra a prisão em segunda Instância: Gilmar Mendes, Celso de Melo, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello, Rosa Weber e Dias Toffoli.

Votou a favor da prisão em segunda instância: Cármen Lúcia, Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luiz Fux e Luís Roberto Barroso.

A decisão da Suprema corte, que beneficia vários criminosos, vai na contramão dos anseios da maioria da sociedade. Entretanto, não resta muito o que fazer. O único poder que pode salvar a prisão em segunda instância é o Congresso Nacional.