As duas principais ditaduras da América Latina, Cuba e Venezuela, se manifestaram sobre a renúncia de Evo Morales na Bolívia. 

  Nicolás Maduro e Miguel Diaz Canel Bermúdez, líderes de ambas ditaduras, classificaram os eventos ocorrido na Bolívia como um “golpe de estado”. 

  O líder ditatorial cubano chegou ao ponto de afirma que foi um “golpe violento e covarde contra o estado democrático”. 

Como disse o Presidente Bolsonaro:

“A palavra golpe é usada muito quando a esquerda perde, né? Quando eles ganham, é legítimo. Quando eles perdem, é golpe. Eu não vou entrar nessa narrativa deles aí. A esquerda vai falar que houve golpe agora”.