Um determinado professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), no Rio de Janeiro, sugeriu neste último domingo(10) que os evangélicos sejam assassinados a tiros. A declaração foi feita pelo Twitter depois que Evo Morales renunciou ao cargo de Presidente da Bolívia, após uma escalada de violência no país.

“Claro que prefiro a paz, mas, neste contexto concreto na Bolívia, torço ferrenhamente para que forças da resistência peguem em armas e matem a tiros os fascistas e evangélicos que tentam destruir o país. Fascistas não têm direito a vida”, disse Pedro Aguiar, professor de Jornalismo no Instituto de Arte e Comunicação Social da UFF.