O condenado e ex-presidiário Luis Inácio Lula da Silva, após ser agraciado com sua soltura, graças ao Supremo Tribunal Federal mudar as regras para prisões em segunda instância, segue realizando suas entrevistas e comícios pelo Brasil.

Em entrevista ao jornal El País, Lula afirmou que, embora não esteja havendo protestos, acredita que o Brasil seguirá o exemplo do Chile, e iniciará grandes manifestações contra o presidente da República, Jair Bolsonaro.

“Acredito que não tenha protestos no Brasil porque faz muito pouco tempo que o Bolsonaro foi eleito presidente da República, ou seja, ele ainda não completou um ano de Governo. No primeiro ano de Governo o povo tem uma expectativa de que alguma coisa boa pode acontecer.” afirmou Lula

Como uma das justificativas para tais protestos, o petista diz que seria por consequência do aumento do desemprego e alta dos preços de produtos básicos.

“Mas o que está acontecendo neste instante? Se agrava a questão do desemprego, da diminuição da renda, tendo dificuldade de comprar as coisas mínimas para comer, por exemplo, a carne aumentou muito, o gás de cozinha, ou seja, as pessoas estão cada vez ganhando menos. “