Em entrevista concedida a TV Record, o presidente da República, Jair Bolsonaro, falou a respeito de diversos assuntos, entre eles sobre a possível taxa dos EUA sob exportações brasileiras, e a conjectura política do Brasil atualmente.

A sabatina iniciou com um questionamento sobre a taxação anunciada por Trump, sobre o alumínio e o aço brasileiro. Bolsonaro afirmou que não enxerga qualquer perigo de estranhamento das relações com o governo norte americano, destacando que os dois países são parceiros e que existem outros fatores envolvidos no balanceamento das parcerias comerciais internacionais.

Entre outros assuntos, Bolsonaro também foi perguntado sobre o que achava das declarações recentes do ex-presidiário Luis Inácio Lula da Silva, que depois de ser solto após mudança no entendimento das regras sobre prisão em segunda instância pelo STF, passou a realizar comícios e ataques contra o presidente.

“Eu tenho por princípio respeitar as decisões dos demais poderes. Não vou entrar numa bola dividida dessa daí. Politicamente, tendo em vista o que ele falou, ele até me ajuda. Ele realmente trouxe, e tem trazido com essas falas dele, a intolerância” afirmou o presidente

Além disso, Bolsonaro também comentou sobre a fala de Lula em que disse que o Chefe de Estado teria envolvimento com o assassinato da vereadora Marielle Franco.

“Não vejo isso como um direito de expressão por parte dele. Vamos ter que engolir esse sapo aí, e o barco segue””

Bolsonaro ainda destacou os avanços que o Brasil vem tendo, e disse que não vai entrar em polêmicas com o petista.

“Não vou responder. Não vou polemizar com uma pessoa que momentaneamente está em liberdade, e condenado em terceira instância, inclusive”