Nesta quarta-feira (04), o ministro da justiça e segurança pública do Governo Bolsonaro, o ex-magistrado Sergio Moro, se fez presença na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal (CCJ), para debater acerca da prisão em segunda instância. No decorrer da participação de Moro, o senador Humberto Costa (PT), proferiu ataques contra o ministro, que por sua vez, não se calou.

“O que nós falamos aqui não é de um processo que não tem cara. Que não tem pessoas. Sim, o acusado tem de ser protegido. Tem de ser garantida a ampla defesa. Sim, a prisão antes do julgamento tem de ser excepcional para evitar injustiças. Sim, tem de ter direito de recursos. Mas temos que submeter nosso sistema a uma inefetividade completa?” questionou Sergio Moro

Ademais, o ministro destacou que a corrupção não é somente um crime que culmina no furto do dinheiro público, e sim que também causa morte por falta de investimento em setores estratégicos que poderiam melhorar a vida da população.

“A corrupção mata. Desvia recursos da educação, da saúde, de obras públicas que poderiam melhorar a vida de muitas pessoas. Discordo das afirmações de que os principais prejudicados pelo restabelecimento da prisão em segunda instância seriam os mais pobres. É exatamente o contrário! Eles são os maiores prejudicados pelo crime!”