Ao comentar a decisão do Presidente Bolsonaro de demitir Roberto Alvim, então Secretário da Cultura, a página oficial do MBL, no Facebook, chamou os eleitores de Bolsonaro de “rebanho bolsonarista”.  

  “Triste foi ver que parte do REBANHO BOLSONARISTA não tem limite na hora de passar pano – nem Bolsonaro defendeu o cara”, afirmou o MBL.

 

 

Decisão correta. Parabéns a todos que se manifestaram contra esse absurdo. Triste foi ver que parte do rebanho bolsonarista não tem limite na hora de passar pano – nem Bolsonaro defendeu o cara. Vida segue.

Publiée par MBL – Movimento Brasil Livre sur Vendredi 17 janvier 2020