A estratégia da Esquerda contra o presidente do Brasil está ficando cada vez mais óbvia. Liderados pelos petistas, a Esquerda quer se aproveitar do momento de crise gerada pelo Coronavírus para realizar um golpe de estado contra Bolsonaro. 

  Ontem (25), durante live nas redes sociais, o criminoso Lula falou abertamente em impeachment. Para o criminoso, o presidente Bolsonaro não tem “estatura psicológica” para governar o Brasil e, portanto, deve renunciar ou “se faz o impeachment”.

  Uma fala bastante semelhante partiu de Kakay, advogado petista, que também defendeu o impeachment do presidente. 

  Em declaração ao site petista DCM, ele afirmou: “O momento é de aproveitar a fraqueza de Bolsonaro e afastá-lo. É a hora do impeachment.”

  Na mesma linha, inúmeros parlamentares esquerdistas, seguidores da cartilha petista, estão se movimentando com a mesma pauta: “Forçar o presidente a renunciar ou realizar um impeachment”.

  A Esquerda sabe que o presidente Bolsonaro, caso não houvesse a crise do Coronavírus, estaria reeleito em 2026. E por decorrência disso, eles sabem que esse é o momento ideal para derrubar o mandatário brasileiro.

  A Esquerda não está preocupada com o cidadão. Se estivesse, teria construído hospitais invés de estádios de futebol. Se realmente o PT se preocupasse com a vida dos brasileiros, não teria usado nosso dinheiro para realizar obras em outros países, como em Cuba e Venezuela. A Esquerda quer apenas o poder.