O deputado federal Eduardo Bolsonaro, e possivelmente o novo embaixador do Brasil nos Estados Unidos, através de suas redes sociais, apontou para a estratégia da grande mídia de afetar o presidente Jair Bolsonaro ‘pelo cansaço’.

“Bolsonaro pode acabar com a fome, seca, pobreza e salvar a Amazônia que sem comunicação poderá ser pintado como o pior presidente do mundo de todos os tempos. E o erro não é da SECOM, é o perigo alertado por Olavo de Carvalho de assumir a presidência antes de mudar a cultura do povo.” escreveu.

E prosseguiu…

“Como Bolsonaro venceu a eleição? Tendo boa comunicação principalmente via internet, que somado a vontade popular de acabar com a roubalheira transformou o cidadão comum em um ferrenho voluntário de sua campanha, capaz até de perder amizades por Bolsonaro (verdade ou mentira?). Mas passada a eloquência da eleição a tendência são essas pessoas arrefecerem. É chato todo dia brigar com a grande imprensa e eles sabem disso,por isso tentam vencer pelo cansaço. O jogo fica mais pesado quando eles atraem a mídia internacional,espaço não dominado por Bolsonaro.”

E finalizou.

“Aos poucos eles vão tentando girar a chave e pintar JB como um governante igual aos antecessores. Quando as pessoas forem hipnotizadas para ter este pensamento será o fim. Sairá o único PR eleito sem amarras,capaz de mudar o sistema e entrará um bun** a sevir este establishment.” completou o deputado

Eduardo, de fato, tem razão. Não importa o que o governo faça. Pode ser um feito consideravelmente virtuoso, como o acordo do Mercosul com a Europa, que no entanto, as manchetes e títulos sensacionalista dos jornais serão relativizando a notícia e apontando e fabricando polêmicas.